O MAU CARATISMO: O MAL DOS MALES

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O MAU CARATISMO: O MAL DOS MALES

Mensagem por ProjetoANB em Qui Maio 12, 2016 8:32 pm

Ele é o senhor de todos os males. O arquiteto de toda e qualquer crise, não só econômica ou social, mas, principalmente, moral e ética. Ele é a violabilidade de qualquer honradez e equilíbrio sadio de uma sociedade. Quando o mau caratismo permeia a vida das pessoas de forma a ser, não mais algo esporádico, episódico, eventual (o que já é danoso), mas uma filosofia de vida, uma incorporação da personalidade, aí vemos como a coisa está insustentável. Esse é o grande mal com o qual temos que lidar e dissolver antes de querermos mudanças que sejam realmente efetivas e duradouras. Na política que se pratica no Brasil e no mundo ele é a mola mestra que impulsiona as jogatinas, as falcatruas, os assassinatos e a destruição de sonhos e esperanças alheias. É ele que impulsiona um desejo sórdido a cumprir-se a todo custo, sejam quais forem as consequências. O mau caratismo está em uso a todo vapor nos mais diversos campos da vida, das relações humanas, do dia-a-dia. O jeitinho brasileiro cancerígeno de ser, quase genético, passando de geração em geração, de pai para filho, cultural, deteriorante, costumeiro, corriqueiro, uma regra de conduta. O mau caratismo nas propininhas, nas propinonas, nas repartições públicas, nas empresas privadas, nas licitações fraudulentas, nos convênios espúrios, nas emendas parlamentares desviadas, na adulteração de combustíveis, no trânsito, na furada de fila, nos juros abusivos da dívida pública, nos muitos e altos impostos que não são investidos como deveriam, no apadrinhamento político, na lavagem de dinheiro, nos cargos comissionados, na compra de voto, nas urnas eletrônicas viciadas, na promiscuidade do público com o privado, na máfia da saúde, nas vacinas batizadas e superfaturadas dos megalaboratórios farmacêuticos, nos 900 gramas vendidos por 1 quilo, na máfia da merenda, na venda de habeas corpus, no cheque sem fundo, nas brechas das leis usadas por mal-intencionados, e essas mesmas brechas feitas de propósito para favorecer às más-intenções. O mau caratismo que se alimenta das mazelas alheias, da violência institucionalizada, da perturbação social. O mau caratismo nos lares, nas famílias, nas religiões, nas tendências tendenciosas dos modismos desvirtuados, nos apartheids de brancos e negros, no consumismo insano, nas redes sociais alienantes, nas novelas, no futebol, no esporte em geral, na grande mídia emburrecedora, vendida, deturpadora de valores e desprovida de ética para qualquer idade ou público. Perdemos o respeito um pelo outro. Crianças sendo negligentemente adultificadas e precocemente expostas ao sexo, ao desrespeito e à falta de limites, à violência e ao desequilíbrio no trato, tornando-se presas fáceis das psicopatias de uma sociedade desajustada, e, possivelmente, futuros adultos de personalidade distorcida e instável. As relações, hoje, estão rasas, superficiais, interesseiras, fúteis e egoístas. Perdemos o termômetro sinalizador do bom senso, que indicava que o nosso direito terminou, porque começou o do outro. O esperto, nessa sociedade doente, é quem é valorizado, é aquele que passa a perna e é aplaudido, pois segue a máxima que diz: "O mundo é dos espertos", e sai cantando "Malandro é malandro e mané é mané", gabando-se da própria baixeza e caçoando de alguém que só quis fazer a coisa certa e do jeito certo. Os valores morais e éticos foram trocados pela sordidez, pelas traições, pela mesquinhez. Por isso tudo, conseguimos entender, por exemplo, o porquê de tanto descaso na política e tantos maus políticos que não sentem o mínimo remorso por toda a psicopatia que praticam em prol de suas próprias imundícies. Claro que tudo o que aqui foi exposto não é generalização, se assim o fosse estaríamos no buraco faz tempo. Existem bons exemplos a serem seguidos em todos os campos e setores da vida, inclusive, pasmem, na política também (muito raros, diga-se de passagem). Mas é que, nos atuais dias, o histórico e medonho mau caratismo parece que assumiu formas nunca dantes vistas, está mais astuto, pegajoso e com artimanhas sedutoras, e, às vezes, quase imperceptíveis, mas, tais formas são tão ou mais nocivas do que as conhecidas, descaradas e escrachadas formas. Por isso, o Projeto AGORA OU NUNCA, BRASIL! propõe: Que tal substituirmos o danoso mau caratismo pela salutar empatia, pelo olhar humanizado, pelo companheirismo, pela solidariedade, pelo bem-estar em fazer o bem sem esperar retorno? Isso não só fará bem à alma, mas fará bem ao nosso País, ao mundo. As consequências serão devastadoras, e para melhor, é claro. Nenhum projeto, por melhor que seja, dará certo, se não começarmos por esse ponto. Trocaremos toda a podridão advinda do mau caratismo, pelo prazer e pelo bem estar incomensurável de viver harmoniosamente uns com os outros, independentemente de credos, sexo, convicções religiosas ou filosóficas, o que resultará na diminuição drástica da violência, na redução extraordinária da estupidez psicopática da política atual e suas ações funestas, na melhoria da qualidade de vida sua, minha, de todos nós. Precisamos dessa consciência, da qual virá a força que toda mudança precisa para ser duradoura e eficaz. Ainda dá tempo. Então..., vamos juntos, pois um Brasil melhor, mais consciente e mais justo já está despertando.


Última edição por ProjetoANB em Qua Maio 18, 2016 9:15 am, editado 1 vez(es)
avatar
ProjetoANB
Admin

Mensagens : 43
Data de inscrição : 08/05/2016

Ver perfil do usuário http://projetoanb.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O MAU CARATISMO: O MAL DOS MALES

Mensagem por detector em Seg Maio 16, 2016 10:57 am

Bela crônica! É a mais pura realidade. Confesso que já dei propina pra guarda, já furei umas filas, e outras cositas mais, mas a gente tem que se tocar. Indo por esse lado, a gente fica sem autoridade pra cobrar desses caras. Ou mudamos o nosso jeito de ser, ou seremos os eternos hipócritas, que cobramos mudanças e nós mesmos não mudamos. A coisa está feia mesmo! Se cada um fizer a sua parte, a coisa muda. Sem interferência viciada de político ou partido. Temos que nos dar as mãos e fazer a mudança. É isso o que eu penso.

detector

Mensagens : 3
Data de inscrição : 08/05/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O MAU CARATISMO: O MAL DOS MALES

Mensagem por ProjetoANB em Dom Maio 29, 2016 2:33 pm

detector escreveu:Bela crônica! É a mais pura realidade. Confesso que já dei propina pra guarda, já furei umas filas, e outras cositas mais, mas a gente tem que se tocar. Indo por esse lado, a gente fica sem autoridade pra cobrar desses caras. Ou mudamos o nosso jeito de ser, ou seremos os eternos hipócritas, que cobramos mudanças e nós mesmos não mudamos. A coisa está feia mesmo! Se cada um fizer a sua parte, a coisa muda. Sem interferência viciada de político ou partido. Temos que nos dar as mãos e fazer a mudança. É isso o que eu penso.

É isso mesmo, Detector. Se não estamos satisfeitos, mudamos a coisa. Se já vimos que esse sistema político não deu e não dará certo, insistir nele é masoquismo e idiotice. Não tem conversinha de político ou partido que vá nos convencer do contrário. Estamos prontos para tomar conta dos nossos interesses, e é isso o que vamos fazer!!! Contamos com você.
avatar
ProjetoANB
Admin

Mensagens : 43
Data de inscrição : 08/05/2016

Ver perfil do usuário http://projetoanb.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O MAU CARATISMO: O MAL DOS MALES

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum