O FIM DO COMANDO DAS DAS INDÚSTRIAS DO LUCRO E DO ATRASO SOBRE AS BANCADAS PARLAMENTARES

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

O FIM DO COMANDO DAS DAS INDÚSTRIAS DO LUCRO E DO ATRASO SOBRE AS BANCADAS PARLAMENTARES

Mensagem por ProjetoANB em Sex Maio 13, 2016 2:31 pm

COMENTÁRIO SOBRE O QUADRO ATUAL

Com o fim das doações de empresas para as campanhas, com as propostas aqui apresentadas de Comissões de Cidadãos para avaliação e fiscalização dos políticos e seus mandatos a cada 6 meses, com Comissões de Cidadãos para a elaboração e encaminhamento de Projetos de Lei de Iniciativa Popular a cada 3 meses, com concursos públicos para assessores parlamentares no lugar dos assessores laranjas parlamentares, com o SISTEMA DE AUDITORIAS, com o SISTEMA PLEBISCITÁRIO, mesmo com tudo isso, que será aprovado com a nossa força e iniciativa, ainda precisamos estar atentos ao poder imenso da influência econômica, nacional e internacional, nos rumos das decisões das nossas Casas Legislativas e nos rumos do nosso País. Não nos damos conta, mas, muitas vezes, tal influência econômica atrasa o Brasil e estanca o que antes poderia se transformar em desenvolvimento e melhorias em setores sociais. Por isso, infelizmente, para alcançar muitos dos propósitos dessas Indústrias que só visam o lucro em detrimento da nossa vontade, tem-se, no Congresso Nacional e nas Casas Legislativas espalhadas pelo nosso País, a representatividade das bancadas de parlamentares que, na sua essência e no que preconiza a Constituição, seriam para nos representar, mas representam essas famigeradas Indústrias do lucro a qualquer custo e do caos. Por exemplo. Influenciando muitos parlamentares, temos: a Indústria da Segurança Privada, que se alimenta do caos e da violência institucionalizados, que financiam milicias e o crime organizado, onde, muitos políticos e empresários do imenso setor de segurança, fazem parte. Eles agem argumentando que, "como o poder público não dá segurança, o cidadão tem que recorrer à segurança privada". Mas, nesse atual sistema político hediondo, a própria promiscuidade entre o público e o privado é que perpetua a violência nos quatros cantos do Brasil, pois ambos estão, ilicitamente, lucrando, e muito, com todo esse caos. Mal comparando, é como uma empresa de anti-vírus, que joga um vírus no mercado e depois vem com as proteções de vírus salvadoras, é mais ou menos por aí, está tudo no mesmo pacote. Eles instauram a violência, depois vêm com as soluções da Indústria da Segurança Privada. O lobby dessa Indústria dentro do Congresso é muito forte. Temos, também, comandando muitos dos nossos parlamentares, pois os mesmos têm as suas campanhas custeadas por ela, vem a Indústria do Agronegócio. A conjuntura econômica engendrada favoreceu muito esse setor, obscurecendo muitos e importantes setores da economia para favorecê-lo, tornando o agronegócio um dos pilares importantes dos dias atuais, dando sustentabilidade na balança comercial do Brasil, mas, por trás dessa indústria, também conhecida como "agribusiness", escondem as mãos pesadas de grandes empresas estrangeiras, que financiam políticos e empresários brasileiros em prol de seus propósitos do lucro a todo custo, monopolizando o mercado. Monsanto, Bunge Fertilizantes, Ultrafertil, Dow, Singenta, Du Pont, Bayer, todas poderosíssimas, influentes e quase imbatíveis. É nesse "quase" que temos que entrar. Essas empresas esmagam quem atravessar o seu caminho. Elas impõem, com poder e influência, sob a batuta do lucro insano, o uso de fertilizantes cancerígenos nas lavouras, e praticamente todos os pequenos, médios e grandes agricultores são forçados a fazer uso de sementes geneticamente modificadas (Monsanto, Singenta, etc), para dar maior lucro e produtividade, sementes estas pouco testadas sobre o seu uso a longo prazo na saúde humana. Essas multinacionais exterminam os pequenos agricultores, que insistem em plantar sementes crioulas, orgânicas e naturais, eliminam correntes honestos ou que não dançam conforme as suas regras, monopolizam o mercado e os preços, com os seus latifúndios de uma cultura só, expulsa os trabalhadores do campo, devido às condições precárias de trabalho, trabalhos semi-escravocrata e baixíssimos salários. É claro e evidente que o Brasil precisa dar apoio ao agronegócio. Engendrar uma economia que favoreça esse essencial setor, mas precisa-se haver regras rígidas contra a manipulação do mercado nacional por parte das multinacionais dos países desenvolvidos, ditando normas no Congresso e controlando a lei do live mercado. Existem também parlamentares financiados pela Indústria das Telecomunicações. Quando houve o neo-liberalismo pleno, muitos liberais, que apoiaram e apoiam o livre mercado e a venda das estatais mal geridas, não imaginassem, talvez (será?), que isso resultaria em cartéis, pois foi o aconteceu. As grandes empresas de telecomunicações se cartelizaram, manipulando todo o movimento no mercado: preços, planos, prazos, etc, tudo em comum acordo, praticando abuso do poder econômico, impedindo a livre concorrência e enfraquecendo a autonomia do consumidor, pois este ficou preso a empresas que regem e seguem em comum regras abusivas. Existe a bancada de parlamentares a serviço da Indústria da Saúde, que, por exemplo, sob o comando dos multinacionais laboratórios farmacêuticos, superdimensiona uma epidemia qualquer pra lucrar em vacinas aplicadas na população, com superfaturamento com o dinheiro público devido às parcerias promíscuas dos governos (federal e estaduais) com esses megalaboratórios. Por causa do lucro insano da Indústria da Saúde, que, através dos parlamentares, obtêm leis que favorecem os seus propósitos escusos, todos nós nos tornamos dependentes químicos de remédios e drogas, da cartelização dos planos de saúde abusivos, ficamos sem qualidade de vida e nos tornamos financiadores em potencial dessa grande Indústria do Lucro, que boicota a saúde preventiva, a medicina natural e a escolha de vivermos como seres naturais que somos. Há, também, uma enorme financiadora de muitos parlamentares espalhados pelo Brasil: a famigerada Indústria dos Bancos. As que, com os seus lobbys no Congresso Nacional, tornam-se blindadas para assaltar os clientes com taxas, tarifas e juros exorbitantes e ainda obtêm respaldo perante o Banco Central. A Indústria das Empreiteiras. Ah, essa velha e poderosa Indústria! Essa que foi o alvo dos recentes escândalos de corrupção que vem assolando o País. Quase que a totalidade dos parlamentares, principalmente em nível federal (e, em menor grau, mais ainda assim, forte, no nível estadual) são bancados por essa Indústria. Com o seu poder econômico, elas conseguem licitações e convênios fraudulentos para o superfaturamento e desvios de verbas nas mais diversas obras pelo Brasil afora, fazendo uma maquiagem que eles chamam de obras. Um verdadeiro desserviço ao País. E ainda existem muitas outras Indústrias do Lucro financiadoras de campanhas e que mantêm os políticos nas mãos, e que, igualmente às Indústrias do Lucro das Empreiteiras, são também favorecidas com licitações fraudulentas e leis que sempre a favorecem, como a Indústria dos Transportes (montadoras, autopeças, seguradoras, indústria das multas, cartórios), a Indústria da Educação (faculdades, cursos e colégios particulares, a maioria sem qualidade e aprovada por baixo dos panos), a Indústria Alimentícia, a poderosa e intocável Indústria da Grande Mídia, a Indústria das Madeireiras, a Indústria dos Combustíveis, e por aí vai. Todas essas Indústrias do Lucro, do atraso e que proporcionam a má qualidade de vida, que financiam senadores, deputados federais e estaduais, vereadores, prefeitos, governadores e presidentes. Indústrias Insanas do Lucro, que, muitas vezes, NÃO são fatores de desenvolvimento do País, muito pelo contrário, trazem péssimas condições de vida para os brasileiros, corrompem e são corrompidas, são emperrantes, estagnantes, atrasam todo e qualquer desenvolvimento em prol dos seus próprios interesses do lucro exorbitante a qualquer custo, e, infelizmente, são elas as principais patrocinadoras das campanhas dos nossos políticos vendidos, e, se não intervirmos imediatamente, continuarão patrocinando, independente de proibição de lei, pois encontrarão caixas 3, 4 ou outros meios ilícitos para isso. O que só não acontecerá se houver uma fiscalização forte por parte de todos nós cidadãos. Agora que você já tem um quadro geral de como está o financiamento das campanhas, e de como essas poderosíssimas indústrias exercem o seu poder econômico sobre os parlamentares, e de como elas produzem o caos social, você já pode ter ideia para responder esses porquês: O porquê da violência nunca diminuir, pelo contrário, só aumentar? Antes de ver a resposta a seguir, pense por você mesmo. A resposta: Primeiro de tudo, o boicote (proposital) das autoridades públicas promiscuamente entrelaçadas com o empresariado da segurança privada, que, juntos desviam verbas públicas, superfaturam em licitações de segurança e aparelhamento policial, e lucram bilhões anuais com a violência institucionalizada, com milícias, com o crime organizado. A ordem deles é pelo caos nosso de cada dia. O porquê de tantas faculdades que estouraram pelo País a fora sem critérios e sem a mínima qualidade para formar bons profissionais? Pense por você, antes de ver a resposta. A resposta: Instituições muitas vezes ligadas a políticos e empresariados apadrinhados políticos, e que, muitas vezes, são empresas usadas para a lavagem de dinheiro, o que, responde, também, o porquê da sua péssima qualidade no ensino. O porquê da doença câncer, nas suas mais variadas formas, causando tantas vítimas nos atuais dias, o o porquê de vacinas para tantas "epidemias" (gripe aviária, suína, dengue, zika, etc), ou vacinas hpv para colaborar com a falácia das prevenções de "câncer do colo do útero", o porquê de tantas pessoas dependentes químicas de remédios? Pense antes de ver a resposta. A resposta: Assim como as outras grandes Indústrias do Lucros, a da Saúde (ou seria doença?) se subdivide em outras sub-indústrias. O porquê de tudo isso está, mais uma vez, devido ao formato das regras do atual sistema político, a velha promiscuidade pública-privada, que boicotam o SUS e uma saúde preventiva, ou a opção por todos fazerem uso de uma alimentação saudável, orgânica e de qualidade, ou uso de uma medicina alternativa natural, que é tachada, propositalmente e injustamente de ineficaz. Assim, eles faturam bilhões anuais com os multinacionais megalaboratórios farmacêuticos, com a sub-indústria dos Planos de Saúde, e com os desvios de verbas públicas e o superfaturamento com a contração desses megalaboratórios farmacêuticos e com tratamentos, remédios e drogas. O porquê de termos um trânsito tão caótico, sufocante, estressante e violento? Um transporte público de péssima qualidade e caro. Uma gasolina pela hora da morte. Automóveis com os preços mais caros praticados no mundo? Multas pesadas, chegando ao estelionato? Pense em tudo o que foi dito, antes de ver a resposta. A resposta: Mais uma vez, devido ao formato do atual sistema, temos a boicotagem proposital dos serviços públicos e a velha e cancerígena parceria promíscua do público com o privado. Aí entram em cena as sub-indústrias que compõem a grande Indústria dos Transportes. Lucros bilionários da sub-indústria das concessões públicas dos transportes públicos (ônibus, metrôs, trens, pedágios, controle, manutenção e vigilância de vias e rodovias). Lucros bilionários da sub-indústria das Multas (Detrans, cartórios). Lucros bilionários da sub-indústria das autopeças. Lucros bilionárias das sub-indústrias das montadoras e concessionárias de veículos. Lucros bilionários das sub-indústrias cartelizadoras dos combustíveis caros e adulterados. Esse atual sistema é uma mãe. Uma mãe macabra, que deseduca ao extremo. Que passa a mão na cabeça dos filhos monstros, e se alegra com os seus atos, mandos e desmandos. Você acha que eles vão querer parar com essa farra toda? Essa é só uma face das múltiplas face de horror desse atual sistema político medonho. Todos esses transtornos existem pelo fato da promiscuidade satânica entre o público e o privado e o poder econômico que essas empresas exercem na política do nosso País. Quem venham empresas de fora! Que o Brasil incentive apoie de todas as maneiras lícitas as empresas nacionais! Todas ajudando a desenvolver o Brasil e oferendo qualidade de vida para todos, sob regras justas, para um desenvolvimento político, social e econômico sólido. Todas se desenvolvendo junto com o Brasil, sem emperrar o desenvolvimento da Nação nem, tampouco, atropelar a nossa soberania, com a sua tirania e abuso do poder econômico.

PROPOSTA(S) do Projeto AGORA OU NUNCA, BRASIL!:

O Projeto AGORA OU NUNCA, BRASIL! Propõe: As Casas Legislativas não são balcão de negócio. Nenhuma grande empresa, cartel (nacional ou internacional), multinacional, sindicatos de empresas, sejam de que ramo for, não poderão impor leis que beneficiem a si em detrimento do cidadão ou obstaculizando a livre iniciativa. Deverá ser criada uma Lei que obrigue estar nos regulamentos do Regimento Interno do Congresso Nacional e de todas as Casas Legislativas do Brasil, assim como nos Palácios de Governos Estaduais e Municipais, que todos os projetos de leis, normas, emendas, medidas provisórias, ou leis que se relacionem ou sejam de interesses dessas grandes empresas, carteis ou sindicatos de empresas deverão, antes de irem à votação, ser de conhecimento público. Todos os projetos de lei, normas, emendas, medidas provisórias, etc, que tramitam pela respectiva Casa Legislativa ou Executiva, será avaliado e fiscalizado pela Comissão Parlamentar Cidadã (já esboçada aqui mesmo no Fórum. Ver o item:  AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO SEMESTRAL DO MANDATO E ACOMPANHAMENTO PÚBLICO DOS GASTOS), que será formada e composta, entre outras coisas, para avaliar as propostas que tramitam no Congresso, nos Estados e nos Municípios nos últimos seis meses. Se a lei for aprovada, sem o conhecimento prévio e aprovação da população diretamente interessada, e se a respectiva lei ferir o direito do cidadão no consumo, liberdade de escolha, saúde, qualidade de vida, for de taxação abusiva, ou outra medida que constranja, cerceie ou cause perda no poder aquisitivo do cidadão, ou que pratique abuso de poder, ou iniba ou constranja a atuação da livre iniciativa devido à cartelização ou monopólio, está será imediatamente revogada. Não estamos, com isso, tirando o poder de legislar do parlamentar, como já sabemos que será argumentado, pois ele estará legislando naturalmente, mas, agora, será fiscalizado e avaliado por mim e por você, pois interesses escusos, que só atrasam o Brasil e a vida de todos nós, precisam ser coisa do passado, de uma vez por todas. Estaremos, mais do que nunca, exercendo o que preconiza a Constituição Federal: "TODO O PODER EMANA DO POVO". Sabemos que é preciso que assim seja, pois, foi deixando tudo nas mãos deles, que o Brasil está como está. Essas rupturas são drásticas, fortes, mas, acima de tudo, extremamente necessárias, se quisermos realmente um desenvolvimento sério do nosso País e qualidade de vida daqui pra frente.

O PORQUÊ DESSA PROPOSTA?

1. Impedimento do abuso econômico, tanto sobre o consumidor, quanto sobre os parlamentares e a sobre a live iniciativa;
2. Busca pelo desenvolvimento político, econômico e social pleno do Brasil, sem barreiras impeditivas que obstaculizem a evolução humana e da Nação, por uso de interesses escusos e mesquinhos;
3. A busca por um Sistema Político e políticos éticos, com princípios morais, sérios e compromissados com o bem comum, com os interesses INDIVIDUAIS e COLETIVOS, representando realmente o povo, e não os interesses de empresas e multinacionais, em busca do lucro a qualquer custo, esmagando perspectivas de uma vida de qualidade para todos.
4. Preservação da Soberania Nacional, que está sendo violada com o abuso econômico de multinacionais e carteis.

O QUE VOCÊ ACHOU DESSA PROPOSTA?

Participe! Dê a sua opinião, sugestão e ideias. Precisamos fazer essa e outras propostas virarem leis, para que alcancemos, definitivamente, um Brasil melhor para todos nós. Vamos, que ainda temos muito a fazer!
avatar
ProjetoANB
Admin

Mensagens : 43
Data de inscrição : 08/05/2016

Ver perfil do usuário http://projetoanb.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O FIM DO COMANDO DAS DAS INDÚSTRIAS DO LUCRO E DO ATRASO SOBRE AS BANCADAS PARLAMENTARES

Mensagem por Ane Sorrentino em Seg Maio 16, 2016 9:56 am

Nossa!!! Quando eu vi o texto grande, chega me assustei! rsrsrs! Mas quando eu comecei a ler, puxa!!! Que aula, hein!!???? Quanta coisa que eu aprendi aqui! A mais pura verdade. Como estamos sendo manipulado, meu Deus!!!! É muita nojeira. Como os nossos políticos são miseráveis. Como eles são vendidos!!! Canalhas!!! Só dá revolta!!! Mad Como eu gostaria de ver tudo diferente. Eu acho que a força do povo é invencível! Amei as propostas do projeto. Parabéns!!!! Very Happy sunny Realmente, como essas empresas atrapalham a vida de todo mundo!!! Ao invés de usarem tanto poder para se desenvolverem junto com o Brasil elas fazem o contrário, usam a força que tem só pra gerar lucros. E ainda aproveitam a conivência inescrupulosas dos políticos. Onde vamos parar! A mudança tem que vir agora! Ou o Brasil já era!!! pale
avatar
Ane Sorrentino

Mensagens : 10
Data de inscrição : 16/05/2016
Localização : Santa Catarina, Brasil

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum